Aumento de ataques cibernéticos faz ecossistema de cybertechs disparar

cybertechs
Aumento de ataques cibernéticos faz ecossistema de cybertechs disparar

Em decorrência do aumento vertiginoso dos ataques cibernéticos, houve impulsionamento do ecossistema de cybertechs no Brasil e no mundo. Na última década, o setor de cybertechs no Brasil recebeu US$ 388 milhões em investimentos, sendo 70% desse total (US$ 282 milhões) aportados somente nos últimos dois anos.

De acordo com pesquisa realizada pela Inside Cybertech Report, o Brasil conta com 205 startups voltadas à cibersegurança, das quais 45 receberam investimentos nos últimos anos.

Entre as cybertechs que mais receberam investimentos está a startup Unico (antiga Acesso Digital) que captou no início de agosto deste ano US$ 120 milhões em uma rodada série C. Agora, avaliada em US$ 1,02 bilhão, a Unico se tornou a primeira cybertech no Brasil a ganhar o título de unicórnio.

Além disso, o relatório citado demonstrou que 90% dos malwares que geram ataques são entregues por links via e-mail. De outro modo, mesmo sendo fácil esse tipo de roubo de dados, a recuperação pode ser demorada: 34% das empresas que sofrem um atentado do tipo demoram mais de uma semana para recuperar seus acessos. A partir dos estudos, tem-se que a previsão é que, até o fim de 2021, os crimes cibernéticos gerem um custo de US$ 6 trilhões.

Os recentes ataques e grandes prejuízos para as empresas acenderam o sinal de alerta e incentivaram a criação de mais empresas de segurança digital. Diante desse cenário, os números mostram que o setor de cybertechs ainda está em estágio de maturação no Brasil e possui muito espaço para crescer e atrair cada vez mais investidores, seguindo o cenário internacional.

Esta edição do Inside Cybertech Report traz ainda um panorama das startups de cibersegurança voltadas especificamente para soluções de blockchain. Segundo o levantamento, há 26 startups do tipo no Brasil. Três delas receberam investimentos desde 2016, que juntos somaram US$ 538 mil.

Ao observar o cenário internacional, atualmente, 135 empresas de soluções de blockchain para cibersegurança. Cerca de 56 receberam investimentos, 36% (18) delas estão n estágio série A; 14% (8), série B; e 6% (4), séries C e D. As demais receberam aportes anjo ou pré-seed, Ao todo, entre 2016 e 2021, foi levantado US$ 1,3 bilhão internacionalmente.

Fonte: STARTUPI

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Luiz Jovelino
Luiz Jovelino
Graduando em Direito na Universidade Federal de Alagoas, experiência com estudos constitucionais. Atuou como trainee da empresa Júnior Legis. É estagiário na área de Compliance do BL Consultoria Digital.
Luiz Jovelino
Luiz Jovelino
Graduando em Direito na Universidade Federal de Alagoas, experiência com estudos constitucionais. Atuou como trainee da empresa Júnior Legis. É estagiário na área de Compliance do BL Consultoria Digital.

Posts Relacionados

Fale Conosco

Categorias

Assine nossa Newsletter

Confira Mais Conteúdos